Meu negócio é melhor do que o concorrente?

Posted on Posted in Negócios

Essa pergunta é comum quando começamos um negócio, normalmente ficamos olhando os sites dos nossos concorrentes e muitas vezes, querendo fazer parecido com o que eles já fazem. 

O erro começa nesse ponto, você não deve pensar na concorrência para construir o seu modelo de negócio, a análise dos concorrentes é útil para identificarmos qual será o nosso posicionamento, baseado nos serviços que já são oferecidos.

No caso da Emdime, o foco é ajudar mulheres que estão começando um negócio na Internet e as que já atuam, a realizarem todas as etapas relacionadas a estruturação e divulgação do seu negócio digital de forma independente.

Há outros sites na Internet, tão bons quanto a emdime, que falam e informam sobre empreendedorismo feminino, no entanto, o nosso posicionamento está em ensinar a construir e divulgar um modelo de negócio digital do início ao fim usando como base os conceitos do Marketing Digital.

Quando eu realizei a análise dos nossos concorrentes (sites de empreendedorismo feminino), percebi que havia muita informação relevante relacionada a negócios de forma geral, mas sem foco em negócios digitais, faltava um passo-a-passo para que qualquer mulher pudesse seguir e estruturar o seu modelo de negócio utilizando ao máximo os principais recursos gratuitos e/ou de baixo custo da Internet. Logo, essa análise definiu o meu posicionamento e ajudará você a definir o seu.

10 Etapas para analisar seus concorrentes

1. Escolha 5 palavras gerais, que você acha que definem o seu negócio. 

2. Pesquise no buscador do Google essas palavras e veja quais os sites que estão anunciando. Se você não souber distingui-los, os anúncios são os primeiros resultados que o Google retorna, indicados com a palavra Ads (advertisement em inglês). Veja um exemplo para a palavra empreendedorismo.

adds

3. Acesse os sites que aparecem e veja os que eles oferecem, veja se há um blog e que tipos de assuntos são postados, análise que produtos e serviços são oferecidos e principalmente se há comentários no siteNessa etapa, você conseguirá identificar o tempo de atuação do seu concorrente no mercado e verificar se há interação das pessoas no site e, por fim, se há alguma comunidade em torno do mesmo. 

4. Escolha uma rede social que você pretenda ser presente e siga os seus concorrentes, acompanhe o que eles postam, como as pessoas interagem, veja quais fotos ou post tem maior compartilhamento, comentários e curtidas. Neste ponto, você terá uma visão geral do que o seu potencial público deseja.

5. Tome Nota! Crie uma tabela e separe-a nas seguintes colunas:

  1. Nome do concorrente
  2. Missão ou objetivo do Site
  3. O que oferecem
  4. O que não oferecem.
  5. Preço

6. Se não houver preço, ligue ou mande e-mail como cliente, para saber os valores e planos que são oferecidos (o preço não é um critério de decisão, é apenas para você se atualizar dos valores de mercado).

7. Agora você irá detalhar as suas impressões referentes as análises iniciais, depois de preenchida a tabela, você terá uma perspectiva de posicionamento.

8. Procure no Facebook por grupos que abordam assuntos relacionados ao que você deseja oferecer. Essa é uma etapa importante, pois você poderá acompanhar perguntas de possíveis clientes, e isso ajudará você na hora de preencher a coluna da tabela relacionada ao que seus concorrentes não oferecem.

9. Use a ferramenta Quick Sprout, com ela é possível analisar quais artigos são mais compartilhados nas redes sociais, como está organizado o SEO (otimização de conteúdo para os buscadores) dos seus concorrentes.

10. Use o Google Alerts para você se manter atualizada sobre os temas do seu negócio. Isso ajudará  na hora de escrever assuntos no seu blog. Para começar a usar o Google Alerta, você precisa apenas  ter uma conta no de e-mail no G-mail.

 

Independe do seu negócio, ser um site de serviços ou um e-commerce, criar essa tabela é útil para que você defina o seu posicionamento. Isto se tornará um um diferencial em relação aos seus concorrentes, lembrando que, no futuro, seus concorrentes podem se tornar seus parceiros.

Por: Tatiana Oliveira

f

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *