Guia Básico: Primeiros passos para começar uma Loja Virtual

Posted on Posted in Digital

Ter liberdade, autonomia, tempo para ficar com a família, flexibilidade de horários e satisfação, são algumas das vantagens que idealizamos na nossa vida profissional.  Hoje, com os avanços tecnológicos,  e a quantidade de informações de qualidade disponíveis gratuitamente na Internet, podemos estruturar um negócio viável e com baixo custo do sofá da nossa casa.

A criação de lojas virtuais é um dos modelos de negócio viáveis devido aos custos com infraestrutura e funcionários serem minimizados em relação a uma loja física, considerando que inicialmente, você pode gerenciar todo o processo de logística da sua loja  virtual. Para vocês terem ideia, só no primeiro semestre de 2014 o faturamento do e-commerce chegou a 16 bilhões, um crescimento de 26% maior que no ano de 2013 (dados da E-Bit).

Claro que fazer parte desses números não é tão simples como imaginamos, pois como sabemos, muitas lojas virtuais começam suas atividades e logo as encerram, isso devido FALTA de PLANEJAMENTO.  Para que isso não ocorram com vocês, eu criei esse guia básico, para análise  dos principais aspectos que devem ser considerados antes e durante o processo de abertura da sua loja virtual. Vejamos quais são.

Começando e agora?

 

Escolha do segmento: a escolha do seguimento normalmente está relacionada com o seu desejo de ser empreendedora, suas experiências e habilidades. Alguns exemplos de nichos podem ser: confecções, joias, presentes, moda íntima, calçados, acessórios, brinquedos, e-books, floriculturas, materiais escolares, artesanato, fotografia, musica, etc. Você deve fazer uma autoanálise e enumerar quais os seguimentos despertam seu interesse.

Análise do seguimento: essa etapa é importantíssima para qualquer negócio, para isso você precisa pesquisar sobre o seu público-alvo e concorrentes, use a Internet, pergunte para as pessoas próximas a você seus amigos e vizinhos. Entre em contato com os concorrentes, ligue e pergunte seus preços, siga-os nas redes sociais.

A escolha do nome (naming): a escolha do nome deve considerar o que você irá vender, juntamente com o tipo de cliente que você espera atrair. O nome deve ser de fácil escrita e memorização. O nome será a sua marca, logo certifique-se que não há alguma loja virtual com o mesmo nome que o seu, consulte o INPI.

Pesquisa de Fornecedores: você precisa pesquisar quem serão os seus fornecedores e como funcionará o sistema de entrega e disponibilização do produto, preze pela qualidade, mesmo que isso custe um pouco mais caro no começo. Procure por indicações e ou reclamações na Internet, ou com pessoas que já efetuaram compras destes fornecedores.

Estoque mínimo: inicialmente, é difícil prever, logo, você precisa analisar no escopo do seu seguimento, o que normalmente pode haver maior demanda. Muitas vezes, algumas peças da sua loja podem ser vendidas, mesmo que você não as tenha, mas para que isso seja viável, é preciso conhecer a integridade do fornecedor e o tempo de entrega para que você possa prever quando o produto poderá ser entregue para o cliente. Se você trabalha com roupas, é importante uma atenção extra para os tamanhos e modelos que geralmente são mais vendidos.

Previsão de vendas: em uma loja virtual, as vendas são previstas com base nas visitas diárias do site, por essa razão é importante investir em estratégias de marketing digital para que você consiga aumentar o seu faturamento. O cálculo para estimar suas vendas é feito da seguinte forma:

Se você recebe 400 visitas diárias no seu site, é provável que apenas 4 pessoas comprem, pois a taxa de vendas para lojas virtuais iniciantes é aproximadamente de 0,5 % a 1% do total de visitas. Logo, se você deseja vender 40 produtos, é preciso que 4000 mil pessoas acessem seu site diariamente. Esses números pode assustar inicialmente, mas é o que ocorre na maioria das vezes, pois as pessoas não investem em estratégias de marketing e divulgação. Além disso, a dedicação e persistência  são aspectos chaves para que você analise constantemente o que o seu cliente espera do seu seguimento. 

 

Contratação do domínio, plano de hospedagem e Loja virtual: nessa etapa você precisará definir o seu domínio, ou seja, o endereço do sua loja na Internet  baseado no nome que você escolheu anteriormente, aqui será algo como (nomeEscolhido.com.br). Para garantir que você não irá colocar um nome de uma loja já existente, pesquise no Registro.br, a disponibilidade no nome escolhido. 

Na Internet há endereços pagos, como os (.com), (.com.br) e há endereços gratuitos, como (.wordpress.com) ou (wix.com), entre outros. 

O plano de hospedagem é a garantia que a sua loja estará na Internet e que haverá um espaço destinado para que você possa armazenar as informações referentes ao seu site.

Os exemplos citados com domínios gratuitos já possuem hospedagem inclusa, no caso do WordPress, você precisa saber configurar e instalar uma loja virtual manualmente, no caso do wix, essa opção já está inclusa nos modelos prontos que são disponibilizados, o único problema é o banner de propaganda da empresa wix que ficará exibida no seu site. Ambas as opções são de fácil edição.

Outra opção gratuita para registro de domínio e hospedagem é o Hostinger, nesse caso é preciso realizar a instalação manual do WordPress e depois a instalação e configuração da loja virtual.

Nos serviços pagos você pode contratar domínio, hospedagem e loja virtual, tudo de uma única vez efetuando apenas pagamentos mensais, os planos com lojas virtuais normalmente possuem preços bem acessíveis, se você já tiver o domínio contratado, pode apenas contratar o serviço de hospedagem e loja virtual.

Obs: Normalmente há limite de produtos para vender nos serviços pagos, é importante você pensar quais produtos são mais interessantes para o seu negócio.

Se você está começando a empreender na Internet e possui pouco investimento, pesquise, estude opções mais econômicas, lembre-se que sempre que iniciamos um negócio há vários investimentos necessários, não comprometa toda a sua renda em uma super loja virtual, preze pelo necessário.

Identidade visual e design: se você tem condições, invista na criação da sua marca, esse é um dos pontos importantes para conseguir se diferenciar da concorrência, ter uma identidade visual ajuda você a se posicionar para os clientes, se você tiver que investir, seja tempo ou dinheiro, crie sua logomarca e utilize um layout de loja virtual simples para que você não ultrapasse seu limite de gastos.

Abertura da Empresa: Você inicialmente pode começar como Micro Empreendedora Individual (MEI), lembrando que o seu faturamento mensal não pode ultrapassar R$ 5 mil por mês, para se cadastrar como MEI e adquirir seu CNPJ você acessa o portal do empreendedor, que contém todas as informações necessárias.

Emissão de Nota Fiscal: no caso de você se cadastrar como MEI, não é necessária a emissão da nota fiscal quando a venda for realizada para pessoa física, lembrando que você deve fazer uma declaração anual dos seus gastos. E se você obtiver um faturamento maior que o previsto no MEI, você utiliza o sistema de nota eletrônica.


É preciso gerenciar e manter sua loja virtual

Depois de definido o tipo de contratação de domínio, hospedagem, loja virtual e ter se formalizado como empreendedora é importante seguir as seguintes dicas.

Cadastro de produtos: os produtos são cadastrados manualmente na plataforma da loja virtual, ou seja, para todos os produtos que você desejar vender, será necessário adicionar fotos, descrições, preços e promoções, além de informar a disponibilidade em estoque do produto.

Cadastros de fotos: as fotos precisam ter uma boa qualidade, são as fotos que realizam a venda, todas devem possuir o mesmo tamanho e qualidade, preferencialmente se você as tirar, faça edição de imagem, caso contrário, solicite ao seu fornecedor as fotos dos produtos, normalmente eles possuem  em formato digital ou em algum catálogo impresso.

Permitir avaliações de clientes: os clientes devem poder realizar avaliações sobre os produtos, se foram entregues de forma adequada, se o tempo previsto para envio estava no prazo, se a qualidade era satisfatória, essas informações denotam credibilidade para sua loja. As plataformas de lojas virtuais possuem essa opção, você deve habilitá-la.

Gerenciamento de Pedidos: lembre-se que a loja é virtual, mas toda a gestão do negócio é manual, você precisa controlar todos os pedidos que são solicitados na loja, responder e-mail ou a telefonas se for o caso. Mesmo as plataformas mais simples, disponibilizam alguns gerenciadores, logo, é importante que você não esqueça de organizar um controle diário para entrega de mercadorias.

Frete: normalmente é estipulado um valor mínimo de compra, para que você possa fornecer frete gratuito, caso contrário, existem os planos dos correios como sedex, Pac, que o cliente realiza o pagamento no momento da compra. Mas nesse caso, é importante lembrar sempre que você puder disponibilizar o frete grátis,  faça-o. O cliente é mais propenso a comprar nessa opção. Além disso, estipule um prazo de entrega com folga, para você e o cliente, para que não ocorram imprevistos da mercadoria demorar além do tempo estimado.

Embalagem: você pode optar por embalagens simples e discretas, dependendo do seu seguimento, há produtos que necessitam, por obrigatoriedade que haja descrição nas embalagens, assim como há outros que fogem a regra, vale o bom senso.

 Publicidade básica: invista em folders, cartões de visita, etiquetas para personalizar os seus produtos com a sua identidade visual, se possível, mande sempre algum presente ou uma lembrancinha para o cliente, algo que surpreenda, pode ser  um brinde, um informativo que ajude de alguma forma.

 Trocas: se for o caso você deve disponibilizar um prazo para realiza-las, normalmente é o cliente que paga o correio para enviar a mercadoria e mediante análise do produto é feita a devolução do dinheiro ou a troca propriamente dita, depende das políticas de troca que você estipular. Caso o produto não seja pertinente de troca, como ocorre normalmente no seguimento de moda íntima você deve especificar isso na FAQ.(Perguntas frequentes).

 Logística: você deve criar um sistema de organização que funcione para você, para que seja possível controlar o estoque, os pedidos e as trocas. Faça uma organização diária, crie planilhas eletrônicas, separe um cômodo da sua casa, se você puder, para guardar o estoque, ou alugue um espaço.

 Segurança: para o cliente realizar a compra é importante que o site seja apresentável, e que os mecanismos de pagamentos sejam os já conhecidos, opte por sistemas de pagamentos externos como pagseguro, PayPal. Essas opções devem vir inclusas na sua loja virtual, é bem fácil você utilizar e não precisa se preocupar.

 Atendimento ao Cliente: uma das vantagens da loja virtual é que você não precisa ter horários fixos, dependendo do seu negócio, você na maioria da vezes terá que responder e-mail e organizar os pedidos para serem enviados. Mas é importante que o cliente consiga falar com você em horários comerciais. Tenha uma conta no Skype e uma linha telefone profissional ( não a mesma da sua casa).

  

 Categoria de Produtos mais

Vendidos na Internet

 Alguns seguimentos dominam as vendas online e a cada ano que passa, fortalecem suas marcas e produtos, entre os produtos mais vendidos destacam-se: 

produtos-mais-vendidos-na-Internet

Claro que, esses dados consideram o público e as vendas em geral, no entanto, a tendência para “driblar” as grandes marcas é apostar no mercado de nichos, atingir poucas pessoas que realmente desejam o seu produto e nesse caso, trabalhar na proposta de valor que a sua empresa irá gerar para o cliente.  Pense que, você não pode apenas trabalhar focando na vitrine de produtos, isso é o que a maioria das pessoas fazem, o seu foco é o cliente, o que ele precisa, como ele enxerga a sua loja, nem sempre comprar é o objetivo final.

 

Dúvidas e sugestões é só comentar.

Tatiana Oliveira

f

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *