Dia Global do Empreendedorismo Feminino

Posted on Posted in mulheres empreendedoras, Notícias

 

 

DGEF-FI

O dia de 19 de novembro é o dia Global do Empreendedorismo Feminino, esse evento acontece na sede da ONU, em Nova York e simultaneamente em 144 países, e esse ano, o Brasil teve sua primeira edição.

O evento ocorreu em Porto Alegre-RS e foi intitulado como “Mulheres Empreendedoras e o Futuro do Brasil“,  promovido pelo Jogo de Damas e por Deb Xavier, embaixadora brasileira do evento.

Durante esse encontro, ocorreu a premiação Mulher de Negócios do SEBRAE 2014, além de dois painéis, abordando tendências de negócios para 2015 e o Empreendedorismo Feminino. A participação nesse evento era mediante uma pré-seleção de perfil, e eu fiquei muito feliz de ser uma das selecionadas e ter podido vivenciar esse momento.

Se fosse para citar alguns pontos marcantes do evento, o primeiro seria a premiação do Mulher de Negócios, foi emocionante ver histórias de mulheres simples, como nós, que batalham o dia inteiro para conseguir realizar os seus sonhos ultrapassando todos os desafios e adversidades.

Outro momento marcante ocorreu durante os painéis, no qual ficou claro, que nós mulheres, estamos evoluindo a cada dia no mundo dos negócios. As mulheres assumem mais riscos que os homens e empreendem por oportunidade, nós conseguimos entender o que o mercado precisa, e o fato da tecnologia ser uma grande aliada, podemos testar nossos negócios gastando muito pouco.   

Como muitas mulheres não puderam participar desse evento, eu enumerei as 12 principais dicas que foram ressaltadas durante o encontro, são elas:

 

 

1. Planejamento: independente de estarmos no início ou atuando já em um negócio, planejar nossas ações é essencial, seja visando expansão, recursos financeiros ou a organização da nossa vida, planejamento é regra fundamental para qualquer empreendedora.

2. Parcerias: trabalhar sozinha é complicado, precisamos contar com o apoio das pessoas, sejam elas parentes, empresas ou amigos, se você não tem, trate de pensar em parcerias para ajudar o seu negócio a crescer.

3. Entender sobre economia: meninas, ficou evidente que sem informação nós estamos limitadas ao nosso mundo pessoal, precisamos estar atualizadas sobre os nossos negócios e sobre as tendências econômicas no mundo, informação é a chave para encontrarmos o nosso diferencial.

4. Tributação do Simples: agora com as novas possibilidade e vantagens sobre a tributação do simples é importante nós compreendamos o que muda, e como os nossos negócios podem evoluir de forma correta.

5. Ter um Nicho: escolher um seguimento específico facilita muito no momento da concepção e divulgação de um negócio, nós podemos pensar em ideias de nichos, focando em problemas, veja quais problemas existem na sua cidade que você pode tentar resolver. Como disse a convidada Paula Quintas, “Precisamos surfar nossa própria onda”.

6. Entender sobre tecnologia de informação: precisamos saber mais sobre os recursos de TI que facilitam nosso negócio, nós não precisamos ser especialistas no assunto, mas é importante saber o básico, nesse caso a emdime pode ajudar!

7. Repensar o casamento: conforme algumas estatísticas, a maioria das mulheres bem sucedidas CEO de empresas, são solteiras, isso devido a incompatibilidade e apoio do parceiro, conforme a economista Wendy Carraro, precisamos definir exatamente quem está ao nosso lado, um companheiro que auxilia na caminhada ou um dificultador para o sucesso.

8. Continuidade: ter um negócio ou um projeto exige dedicação, é preciso ter continuidade mesmo que as coisas pareçam não andarem. É colocando tijolinho por tijolinho que o sucesso começa aparecer.

 

 

DGEF-F4

 

 

DGEF-F3

 

 

 

9. Saber o diferencial: meninas, é preciso saber qual é o ponto forte do seu negócio ou ideia de negócio, não é suficiente você apenas saber fazer algo, é preciso fazer alguma coisa inovadora, diferente, que cative seu público.

10. Networking: isso foi uma constatação das painelistas, nós mulheres temos mais dificuldades de relacionamento do que os homens, precisamos mudar esse panorama, vamos conversar, interagir, chamar inbox, mandar e-mail ir a eventos, palestras, oficinas, como disse a empresária, Aldrey Zago, “Precisamos ser Cara de Pau”.

11. Equilíbrio: esse a palavra central que deve reger a nossa vida profissional e pessoal, saber manter a constância mesmo quando os problemas pessoais invadem nossa vida profissional, encontrar nosso ponto de equilíbrio é o principal ingrediente do sucesso.

12. Proposta de valor: nosso negócio não vende apenas produtos ou serviços, nosso negócio dever ter uma bandeira, uma proposta maior do que simplesmente vender, conforme Leda Boger do consulado da mulher, “Faça seu negócio mudar vidas”.

Meninas, foi extremamente gratificante ter participado do evento, conhecer mulheres que assim como nós, batalham, enfrentam desafios e seguem em frente é um estímulo enorme, além disso, saber que nós não estamos sozinhas, que há inúmeros mulheres que nesse exato momento estão em busca do seu espaço e estão fazendo acontecer.

Mesmo que ainda hajam diferenças salariais entre homens e mulheres, estamos ganhando espaço e atenção, esse evento, assim como outros que visam difundir o empreendedorismo feminino, são um começo para seguirmos com a nossa caminhada rumo ao empreendedorismo e continuarmos com  coragem para errar, tentar e acertar, sempre com perseverança sem jamais desistir.

Feliz dia Global do Empreendedorismo Feminino!

 

 

DGEF-F2

 

 

Por: Tatiana Oliveira.

f

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *