Crise? Não a deixe subir à cabeça!

Posted on Posted in Empreendedorismo Feminino, mulheres empreendedoras, Negócios

Olá, tudo bom?

Mais um encontro gostoso com você! Agradeço a Deus por estar aqui novamente.

Nos dois últimos artigos escrevi sobre a importância de se acreditar na sua própria força e no bom humor, combustível necessário para se viver melhor. Neste mês eu ia começar a conversar com você sobre algumas características essenciais para ser empreendedora, mas decidi escrever sobre outro assunto, que está sendo discutido muito atualmente: crise.

Por que decidi escrever sobre isso? Porque estou ficando assustada.

Se vocês observarem bem, vão identificar que durante o dia esta palavra (crise) é utilizada por mais de dez vezes por diferentes pessoas!!

 

A desculpa para tudo o que acontece agora é: crise!

 

Olha o que eu tenho ouvido…

  • “Não podemos crescer muito por causa da crise”.
  • “Não pretendo procurar emprego agora, vou esperar a crise passar”.
  • “Devido à crise, teremos de demitir mais de dez pessoas”.
  • “Não consigo achar emprego por causa da crise”.

 

Mas, o que é crise?

 

Segundo o Dicionário do Aurélio, crise é…

“Conjuntura ou momento perigoso, difícil ou decisivo”.

 

Está bem, sabemos que estamos em um momento complicado, mas vamos nos deixar abater por ele? Vamos desanimar? Não vamos resistir?

Sempre existiram tempos de crise no país e continuarão existindo!

Dizem o que o brasileiro é um povo extremamente criativo. E é verdade! Temos inúmeros exemplos nas Artes, na Música, na Gastronomia, na Tecnologia, nos Negócios e até mesmo nos Esportes.

Por que alguns se sobressaem durante um período difícil? E outros não?

 

Por isso, vejam também estes outros comentários sobre crise.

Segundo a Wikipédia…

“… Mas a crise é vista, de igual modo, como uma ocasião de crescimento. A evolução favorável de uma crise conduz a um crescimento, à criação de novos equilíbrios, ao reforço da pessoa e da sua capacidade de reação a situações menos agradáveis”.

Opa! Quer dizer que posso aproveitar esse momento para aprender? E com isso, crescer?

Paulo Henrique Amorim em seu blog no dia 23/04, informa que…

“Depois de três meses consecutivos em queda, a geração de empregos formais no país voltou a crescer em março, com a criação de 19.282 postos de trabalho formal. O dado representa crescimento de 0,05% em relação ao mês anterior, quando havia sido registrado fechamento de 2.415 vagas. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados hoje (23/04) pelo Ministério do Trabalho e Emprego”.

 Vamos analisar. Ok, aumentou pouco, mas AUMENTOU! Ou seja, mais pessoas foram contratadas!

E finalizando nos comentários, segue o último para refletir de Leonardo Boff (teólogo).

“…Então, a crise representa um processo crítico, de depuração do cerne: só o verdadeiro e substancial fica, o acidental e agregado desaparece. A partir do cerne se constrói uma outra ordem”.

É outra fase. Um novo ciclo. Um ciclo que pode ser transformado para melhor.

O que significa tudo isso? Que não devemos deixar a crise subir à nossa cabeça! Que sim, passamos por um momento difícil, como tantos outros que superamos, mas não podemos desanimar ou esperar sentado para ver o que acontece.

 “Quem sabe faz a hora e não espera acontecer”, relembrando Geraldo Vandré.

Portanto, algumas dicas para “driblarmos” o pessimismo:

  1. a) Pense e aja de forma positiva

– Se você está desempregada, concentre-se na procura e investigue o que precisa ser melhorado em seu perfil e currículo para ser recolocada em breve; transforme essa atividade (procurar emprego) em seu principal objetivo. Trabalhe 24 horas para isso se for preciso!

– Se é empresária, identifique seus maiores custos fixos e verifique o que precisa ser feito para reduzi-los. Se necessário, procure ajuda. Converse com amigos, com outros empreendedores ou procure o Sebrae. Essas fontes podem lhe ajudar não somente a reduzir custos, mas também a descobrir novas ideias, ser mais criativa e buscar mais inovações.

  1. b) Reveja seus gastos pessoais

– Esta é uma excelente oportunidade para repensar em todas as suas despesas. Será que é necessário mesmo trocar o celular por um modelo mais novo? É a época ideal para comprar uma televisão nova? Foque nas suas despesas essenciais. Será bom para você e para o planeta.

 

  1. c) Se você está saturada de seu trabalho…

– Avalie sobre outro ponto de vista. Observe quantas pessoas boas estão desempregadas e fariam de tudo para estar no seu lugar. Valorize os pontos positivos de sua empresa ou de sua posição e principalmente, analise se consegue aguentar um pouco mais, talvez mudando seu jeito de se relacionar com as pessoas ao redor, sendo mais tolerante ou lidando com a situação de outra forma. Faça a sua parte da melhor maneira possível e você colherá bons resultados.

 Madre Tereza de Calcutá já falava: “Sei que o meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele, o oceano seria menor”.

 

Diante de tanta coisa que já passei na vida, vejo que a crise está nas pessoas!

 

Se cada um fizer a sua parte, esta crise passará rapidinho!

 

Crise?? Joga essa urucubaca para bem longe!! Sacode a poeira, levanta a cabeça e segue em frente!

Um grande beijo e uma semana abençoada para você!

*

 

*

fatima-avatar

    Fátima Sousa

Empresária com MBA em Finanças, Comunicação e RI-USP, com mais de 15 anos de experiência na área de Gerenciamento de Serviços em empresas nacionais e multinacionais; ex- diretora e atual conselheira da ABRAFAC (Associação Brasileira de Facilities); ex-diretora da CoreNet Brasil (Associação mundial em networking de Real Estate e Facilities); conselheira fiscal do movimento Mulheres da Verdade II (grupo que defende a Ética e a Cidadania em São Paulo); fundadora e atual presidente do grupo Mulheres de Facilities – Brasil com mais de 400 mulheres que trabalham na área de gerenciamento de serviços / infraestrutura; voluntária na entidade Casas Maria Maia (arrecadação para o Bazar) que atende crianças com paralisia cerebral e física e voluntária na ONG Mãos Sem Fronteiras (utilização de Estimulação Neural em centros vitais); sócia da empresa “Facilities Services Treinamentos”, especializada em soluções de treinamentos empresariais. Empreteca – Sebrae (turma 2013); Finalista do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios – 2011/2012 na Etapa Estadual, categoria Pequenos Negócios.

facebooksite

*

2 thoughts on “Crise? Não a deixe subir à cabeça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *